14.6.06

Passageiro Frequente

Hoje, mais uma viagem Paris-Lisboa. Pela primeira vez desde o princípio deste ano, com uma média de 3 viagens por mês, o vôo estava a horas. O embarque foi feito exactamente na hora prevista. Fantástico. Eu sabia que alguma coisa teria que acontecer. Eis que olho para fora, tentando espreitar entre a luz e o calor do dia quente de Verão, para ver se o avião, de facto, já chegou. Não o vejo em lado nenhum. Está um calor tremedo. Uma pessoa vem a Paris, traz os miúdos, e ainda apanha com este calor. Isto parece Lisboa, não há direito. Olho para trás, e vejo que metade dos passageiros são crianças, tudo com t-shirts da Disneyland. De repente, vejo um autocarro do aeroporto chegar. Parece que vamos ter que ir de boleia até ao avião. Que chatice. Estou cheio de calor.
Já nos conseguimos todos enfiar nesta coisa. Então, não é aquele o nosso avião? Diz ali TAP pá. Para que é que ele está a dar esta volta toda? Querem ver que ele se vai enganar e ainda nos enfia todos para Bruxelas? Tantas voltas com o avião aqui à nossa frente. Este povo não sabe o que é ar condicionado. Num autocarro com um calor destes. Já estou a ficar todo suado. Estou a suar em bica. Então, não vai abrir as portas? Estamos aqui parados e este gajo não abre as portas. Isto é inacreditável. Nunca vi nada assim!
- Ai este calor!
- A miúda já está a chorare!
- Parece brincadera, estão a gozar connosque. Ai pá, estou farta de tar aqui. Fogo pá, a gente quer respirar. Vamos ficar aqui até as crianças desmaiarem todas.
- As crianças vão desmaiar!
- Se dissermos todos ao mesmo tempo para ele abrir as portas ele vai ter que abri-las.
- Já não se aguenta!
- Ouvrez les portes!
Eu e mais duas portuguesas obesas unimo-nos nos nossos Fosgasse e começamos a bater violentamente contra os vidros.
- VOU DESMAIAR!!
- NÃO SE AGUENTA!!
- EU FAÇO QUEIXA!! ESTAMOS A MORRER!!!
Há pessoas a sair. Não é possível. O cabrão do gajo só abriu a porta da frente.
- OUVREZ DERRIÈRE!!
- DERRIÈRE!!!
Pronto. Já se está a sair deste forno. Olho para o motorista insultuosamente. Imbecis pá, anda esta gente a ganhar dinheiro. Dentro do avião é a revolta.
- Se tivesse ali alguém levava com a minha fúria. Queixava-me logo.
- Com crianças e tudo. Isto é um crime contra os direitos da humanidade universal.
Um miúdo leva um estalo. Bem feito. Berrar com a gente preocupada. Agora não se cala. Mal educado. Se fosse meu filho havia de ser.
Mais calmos do escândalo, chegamos a Lisboa. Nuvens. Foda-se pá. Venho a Lisboa e tá pior que em Paris. Isto do clima já não é o que era. Alguém me diz que é da estufa. Tem que se acabar com a estufa que isto não pode ser. Andamos a votar naquela gente e é só crise. Já não se pode confiar em ninguém. Quero é chegar a casa e ver a bola, perdi o jogo. Não jogámos nada. Merda para a TAP.

1 commentaire:

Anonyme a dit…

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. film editing schools